SOBRE O EXAME DE DNA

 

Para a formação de um bebê, sua mãe contribui com 50% da sua composição genética, sendo os outros 50% transmitidos pelo seu pai. Sendo assim, a carga genética de qualquer indivíduo é composta por herança materna e paterna em proporções iguais. Dessa forma, o processo de investigação de vínculo genético é baseado neste princípio da hereditariedade.

 

O exame de DNA é realizado então com base na obtenção e posterior comparação do perfil genético dos indivíduos a serem testados. Para situações em que é observada correspondência genética, aplicam-se equações estatísticas específicas para composição dos índices recomendados.

 

Por ter uma equipe altamente qualificada e tecnologia avançada à disposição, o Laboratório Biocroma implantou protocolos especiais em sua rotina técnica com capacidade para realização de exames a partir de diversos tipos de amostras biológicas, como: sangue, swab bucal, fios de cabelo, líquido amniótico, biópsia de vilo corial, tecido muscular, tecido epitelial, tecido cardíaco, tecido fixado em lâmina, tecido parafinado, ossos, dentes, unhas, entre outros. 

 

EXAMES REALIZADOS

 

(Mãe + Filho + Suposto Pai)

O exame com configuração de TRIO, caracterizado pela participação da Mãe, do Filho e do Suposto Pai, é realizado considerando os princípios da hereditariedade. Assim, através da comparação entre os genótipos da mãe e do filho, discriminam-se os ALOs (alelos paternos obrigatórios) para em seguida compara-los com o perfil genético do Suposto Pai. Caso exista correspondência genética (inclusão) entre os ALOs presentes no filho e o perfil genético do Suposto Pai, são aplicadas equações estatísticas para estabelecer o grau de certeza do exame.

 

(Suposto Filho + Suposto Pai)

O exame com configuração de DUO PATERNIDADE, caracterizado pela ausência da participação da Mãe, é realizado considerando os princípios da hereditariedade. Porém, como nesta situação não existe possibilidade de discriminação dos ALOs, para a composição dos índices de paternidade, são aplicadas equações estatísticas específicas que visam corrigir os efeitos da ausência da mãe no exame.

 

É importante ressaltar que, sempre que possível, explorar as possibilidades de participação da mãe no exame para realização deste com configuração de TRIO.

 

(Suposto Filho + Suposta Mãe)

O exame com configuração de DUO MATERNIDADE, caracterizado pela participação apenas da Suposta Mãe e do Suposto Filho, é realizado considerando os princípios da hereditariedade. Dessa forma, para esta situação, a análise genética e a composição dos índices de maternidade, seguem a mesma abordagem utilizada para DUO PATERNIDADE.

 

Com o avanço tecnológico associado à identificação humana e o acesso à população a estes benefícios, o levantamento e arquivamento do PERFIL GENÉTICO INDIVIDUAL tem sido cada vez mais explorado para diversas finalidades.

 

Atualmente, o Laboratório Biocroma oferece nesta configuração de exame o mapeamento de aproximadamente 40 loci polimórficos (autossômicos e sexuais), o que garante a obtenção de um perfil genético completo.

 

A investigação de vínculo genético (paternidade ou maternidade) por RECONSTRUÇÃO GENÉTICA é caracterizada quando o(a) Suposto(a) Pai/Mãe é falecido(a). Neste caso, é realizada a partir do levantamento do perfil genético dos parentes do(a) Suposto(a) Pai/Mãe Falecido(a) considerando as leis mendelianas baseadas nos princípios de transmissão hereditária.

 

Para tanto, esta situação depende da disponibilidade de informação genética familiar passível de análise. Contudo, dependendo do cenário proposto, quanto maior o número de parentes envolvidos no exame, maior será a possibilidade de êxito para sua conclusão.

 

Por dispor de ferramentas aplicadas à identificação humana pela análise do DNA altamente tecnológicas e informativas, o Laboratório Biocroma possui uma enorme taxa de êxito associada a uma ampla variedade de situações distintas envolvendo RECONSTRUÇÃO GENÉTICA. 

 

A investigação de vínculo genético (paternidade ou maternidade) por EXUMAÇÃO DE CADÁVER é caracterizada quando o(a) Suposto(a) Pai/Mãe é falecido(a) e não existe possibilidade de realização do exame através de Reconstrução Genética.

 

Portanto, para obtenção do material biológico do(a) Suposto(a) Pai/Mãe falecido(a), realiza-se o procedimento de exumação do cadáver a ser investigado e aplica-se metodologias técnicas próprias para extração do DNA em ossos. Após a obtenção do perfil genético íntegro de todas as amostras biológicas dos envolvidos, seguem-se os princípios analíticos estabelecidos para exames de TRIO ou DUO. 

 

O exame de IDENTIFICAÇÃO DE CADÁVER pela análise do DNA é realizado quando as possibilidades de identificação utilizando metodologias convencionais já se extinguiram. Como para este processo são analisados os perfis genéticos de parentes próximos do cadáver, seguem-se os mesmos princípios da hereditariedade aplicados para análise de vínculo genético.

 

Por adotar metodologias altamente eficazes e precisas para obtenção de DNA com integridade a partir de diversas amostras biológicas, o Laboratório Biocroma se tornou referência para IDENTIFICAÇÃO DE CADÁVER, contando ainda com a possibilidade de realização do exame em caráter de urgência, dependendo do tipo de material biológico utilizado.

 

EXAMES 24H

 

Para a realização de exames em caráter de urgência (com prazo de liberação em até 24 horas) devem ser cumpridas as seguintes condições:

 

1ª. Agendamento do exame com antecedência;

Nota: Durante o agendamento deverá ser informado sobre a pretensão em optar por exame 24 horas.

 

2ª. Realização da coleta de sangue ou swab bucal;

Nota: Para demais tipos de material biológico, consultar os prazos correspondentes para exames de urgência em nossa central de atendimento.

 

3ª. Pagamentos dos honorários adicionais referentes à taxa de realização do exame em caráter de urgência;

 

4ª. A apresentação dos documentos pessoais de todos os envolvidos no exame, bem como a assinatura dos termos de consentimento livre e esclarecido, no momento da coleta de material biológico.

Nota: O prazo para a realização do exame será considerado a partir do cumprimento dos respectivos requisitos mencionados neste item supra (4º item).

 

É importante ressaltar que o surgimento de intercorrências técnicas durante a realização do exame, provocadas em decorrência de eventos genéticos específicos, pode influenciar na análise e prejudicar o prazo de liberação do exame em caráter de urgência. Como estes eventos independem dos procedimentos técnicos adotados, caso o laboratório tenha que tomar providências no sentido de minimizar os efeitos destas intercorrências sobre o resultado, o prazo de liberação do laudo poderá ser postergado em virtude da conduta sempre ética e confiável do Laboratório aplicados para a conclusão do exame.

 

É importante ressaltar ainda que, sempre que possível, explorar as possibilidades de participação da mãe no exame para realização do exame em caráter de urgência.  

 

INSTRUÇÕES PARA COLETA DOMICILIAR

 

 

 

 

É obrigatório e de inteira responsabilidade do responsável pela coleta o preenchimento correto dos dados referentes aos indivíduos envolvidos, suas respectivas assinaturas no cartão de coleta e nos termos que acompanham este cartão, bem como o encaminhamento das cópias de seus documentos pessoais.

 

As coletas de material biológico devem ser realizadas uma de cada vez e seguindo as etapas abaixo:

 

1. Certifique-se de que todas as medidas para evitar acidentes serão tomadas;

2. Faça uma assepsia com solução alcoólica da região a ser puncionada e deixe secar por 1 minuto;

3. Segure o sistema de punção (lanceador), gire e puxe a capa de esterilidade amarela;

Nota: NÃO utilizar o dispositivo caso o lacre (capa de esterilidade) esteja rompido.

 

4. Segure o lancetador com o dedo indicador, o dedo médio e o polegar. Pressione o sistema de punção junto à polpa digital ou calcanhar do indivíduo (recomendado para bebês);

 

5. Usando o dedo polegar, pressione o botão de disparo (amarelo) até o fim;

Nota: Após o uso descarte o lancetador em local apropriado.

6. Aguarde o surgimento de uma gota de sangue no local da punção e preencha o papel FTA com sangue, conforme a orientação descrita no cartão de coleta;

7. Encaminhe o material biológico (em temperatura ambiente) para o laboratório o mais breve possível.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É obrigatório e de inteira responsabilidade do responsável pela coleta o preenchimento correto dos dados referentes aos indivíduos envolvidos, suas respectivas assinaturas nos termos que acompanham os kits de coleta, bem como o encaminhamento das cópias de seus documentos pessoais.

 

O kit contém 6 escovas bucal para coleta de células da mucosa oral e 6 tubinhos contendo solução conservante de DNA. Utilizar os tubos ROSAS para a mãe do(a) Suposto(a) Filho(a), os AZUIS para o suposto pai e os BRANCOS para o(a) Suposto (a) Filho(a). Colher dois tubos para cada participante e utilizar uma escova para cada tubo.

 

As coletas de material biológico devem ser realizadas uma de cada vez e seguindo as etapas abaixo:

 

1. Certifique-se de que todas as medidas para evitar acidentes serão tomadas;

2. Faça uma assepsia bucal com água em abundância;

3. Identifique os tubos com os nomes dos participantes;

4. Retire a escova da embalagem e friccione vigorosamente no mínimo 30 segundos a parte interna da bochecha (superior e inferior) sempre girando a escovinha;

5. Coloque a ponta da escova dentro da solução no tubo e faça movimentos rotatórios para os dois lados durante 15 segundos;

6. Corte a ponta da escova de modo que a ponta onde contenha as cerdas da escova fique dentro dos tubos;

7. Feche bem os tubos e verifique se a cor da solução ficou ligeiramente turva;

Nota: Certifique-se de que o tubo esteja completamente fechado.

8. Encaminhe o material biológico (em temperatura ambiente) para o laboratório o mais breve possível.

 

PERGUNTAS FREQUENTES

 

- O que é necessário para que eu possa realizar o exame de DNA?

Reposta: É necessário que todos os envolvidos apresentem seus documentos pessoais e assinem os devidos termos de consentimento livre e esclarecido para a realização do exame. Caso o Suposto Filho seja menor de idade e não registrado com o nome do Suposto Pai, é necessário também que apresente o consentimento da mãe deste Suposto Filho. 

 

- Preciso estar em jejum para realizar a coleta de material biológico?

Reposta: Não é necessário estar em jejum para realização de exames de investigação de vínculo genético.

 

- Qual o grau de certeza (representado pelos índices estatísticos obtidos) para a liberação de um exame?

Reposta: O grau de certeza adotado pelo Laboratório Biocroma para a conclusão do exame e liberação de um laudo conclusivo é de no mínimo 99,99%.

 

- Qual o prazo normalmente praticado pelo laboratório para a conclusão do exame e liberação do laudo?

Reposta: Os laudos referentes aos exames de baixa complexidade (TRIOs e DUOs – Sangue / Swab Bucal) são normalmente liberados seguindo o prazo de aproximadamente 4 dias úteis, podendo este prazo ser postergado quando necessário para cumprimento das medidas de segurança aplicadas pelo controle de qualidade. Já para os exames que envolvem situações altamente complexas, os prazos são estabelecidos considerando os aspectos técnicos e o grau de dificuldade associados.

Nota: Quando existe a necessidade e são cumpridas as condições impostas pelo Laboratório Biocroma, o exame de baixa complexidade pode ser concluído e seu laudo liberado em até 24 horas.

 

- Quais providências devo tomar para a realização do exame de DNA, uma vez que fui submetido à transfusão sanguínea e/ou transplante de medula óssea?

Reposta: O Laboratório deve ser informado sobre esta situação e a coleta de material biológico deverá ser realizada com swab bucal (coleta de células da mucosa oral). O não atendimento a estas medidas pode provocar prejuízos para o exame.

 

 

AGENDE SEU EXAME

 

Para sua maior comodidade, agende seu exame atravé do preenchimento do formulário abaixo:

 

 

 

 

 

Enviar Limpar

 

 

Topo